PUBLICIDADE
Covid-19

Metade do setor da madeira e mobiliário vai recorrer ao 'lay-off' - Inquérito

01 | 04 | 2020   13.59H

Metade das empresas de madeira e mobiliário pretendem recorrer ao 'lay-off' parcial ou total em abril e maio e 62,7% antecipa para agosto quebras superiores a 20% e 40% da faturação devido à pandemia, revela hoje um inquérito.

Realizado entre 20 e 30 de março pela Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP) junto de 74 empresas do setor (das quais 17,6% de média dimensão, 45,9% pequenas empresas e 36,5% micro empresas), o inquérito conclui que "os empresários estimam que a situação vai piorar progressivamente", aumentando o seu pessimismo ao longo dos três períodos temporais traçados (15 de março, 15 de maio e 15 de agosto).

Assim, se ainda há algumas empresas que preveem um aumento das vendas no curto prazo, "a 15 de agosto nenhuma delas admite esse cenário" e 62,7% antecipa mesmo uma redução de mais de 20% a mais de 40% da faturação (30,7% antecipa quebras de 20% a 40% e 32% perspetiva uma diminuição superior a 40%).

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE