PUBLICIDADE
psp

Policias queixam-se de pressões para passarem mais multas

25 | 09 | 2009   20.57H

Esta situação foi hoje relatada à agência Lusa por elementos daquela divisão, que pediram para não serem identificados por temerem represálias, e confirmada pelo presidente do Sindicato Unificado de Polícia, guarda Peixoto Rodrigues, que desempenha funções precisamente na 5ª Divisão.

A Lusa tentou contactar o 2º Comandante da 5ª Divisão, comissário Carvalho da Silva, para esclarecer estas acusações, bem como o Comandante, Subintendente Rocha da Silva, mas ambos já não se encontravam, só voltando na segunda-feira.

Sobre este assunto, a Direcção Nacional da PSP, através do gabinete de Relações Públicas, declarou à Lusa que "não estão definidos 'rankings' na Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial (EIFP), não foram proferidas ameaças e não estão consignados prémios".

"São apenas definidas operações a nível de EIFP, que são depois executadas pelas diferentes Equipas de Intervenção Rápida", referiu a Direcção Nacional reforçando que "invoca o facto das variáveis detenções ou autuações não serem consideradas para avaliar qualquer elemento policial".

"Face às movimentações de recursos humanos que se verificaram na IEFP da 5ª Divisão, nomeadamente a saída de elementos daquela Esquadra para o Comando Metropolitano do Porto, o comandante daquela divisão, após a redefinição das Equipas de Intervenção Rápida reuniu esta semana com todo o efectivo no sentido de clarificar as missões que estão consignadas àquelas equipas e os deveres inerentes ao serviço", adianta a Direcção Nacional.

Segundo a Direcção Nacional, "nesta reunião ficou clarificado o âmbito da missão, nomeadamente a prossecução de operações policiais e o desenvolvimento de relatórios no fim do serviço que determinarão uma adequada percepção do trabalho desenvolvido durante o turno".

De acordo com o relato feito à Lusa por elementos daquela Divisão, está a ser implantado um denominado "Código de Conduta" pelo 2º Comandante e criado um "ranking" mensal onde só têm ascensão na carreira e "prémios de produtividade" os elementos que passarem mais multas. A partir de segunda-feira esta situação estende-se também aos polícias que fizerem mais detenções.

Relataram que as pessoas estão a ser informadas individualmente pelo próprio Comissário Carvalho da Silva, em conversa no seu gabinete, a sós ou acompanhados pelo chefe de Secção. Quando não atingem os objectivos alegadamente estabelecidos, dizem estar a ser chamados e confrontados com ameaças de saída da Secção onde se encontram ou saída da Divisão.

"Os graduados são obrigados a chamar diariamente à atenção os agentes para que efectuem mais autuações", disse uma das fontes, acrescentando que há dias em que são feitas operações STOP de manhã e outra à tarde.

As mesmas fontes adiantaram que estes procedimentos estão a ser transmitidos também aos novos elementos que chegam à 5ª Divisão, "para que sintam as mudanças e aprendam que têm de autuar".

Segundo os testemunhos, esta situação está a criar "um grave mal-estar" entre oficiais, subchefes e agentes, que receiam resistir às ordens de aumentar o nível de autuações e de detenções.

Em declarações à Lusa, o presidente do Sindicato Unificado de Polícia, Peixoto Rodrigues, confirmou a existência destas pressões par aumentar a quantidade de multas e especificou que estas situações sucedem mais nas Equipas de Intervenção e Fiscalização Policial, relativamente às Secções de Intervenção Rápida.

Peixoto Rodrigues afirmou que os elementos da PSP "não podem aceitar estas situações, que estão a gerar um grande desgaste no seio do pessoal da 5ª Divisão" e que o Sindicato Unificado de Polícia "está contra esta forma de actuação".

O dirigente sindical relatou que a argumentação para estas listas é a falta de produtividade, mas realçou que a produtividade não se mede por autuações.

Peixoto Rodrigues sublinhou que a primeira função policial é prevenir e combater a criminalidade, num efectivo policiamento de proximidade para com o cidadão, e não a caça à multa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: DR
Policias queixam-se de pressões para passarem mais multas | © DR

7 comentários

  • Porque não ordena o tal 2º Comandante que se multe a EMEL por explorar lugares marcados nos arruamentso imediatamente antes das passagens assinaladas para peões que o Código da Estrada proibe?
    Manuel silva | 26.09.2009 | 17.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Não admira!, 40% das coimas revertem para o Orçamento da PSP, e como este é curto o 2º Comandante já está a providenciar para garantir o seu subsídio do Natal! Já Vasco Santana dizia - "Andam todos ao mesmo"!
    Manuel Silva | 26.09.2009 | 17.22Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Cá temos mais um PURIueleTANO...com os dias da semana completos...Fakta-lhe só meter a sesta...!
    Hirto | 26.09.2009 | 17.01Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Eu concordo com amigo LUÍS, um comissário não manda passar multas a quem tem o carro bem estacionado, não vai ao telemóvel a conduzir, não vai a comer, ou a fumar com o cigarro de fora da janela, etc. Somente aos prevaricadores do Código da Estrada. Os senhores Agentes deviam pensar que terem de ser chamados à ordem para efectuar o seu serviço é um mal para eles. Eu pessoalmente penso que um Sindicato de Policia, não devia ter atitudes destas. Está a interferir no Comando das Forças Policiais. Depois são silenciados pelos Órgãos de Soberania por não terem zelo na sua acção e vêm-se queixar que são pressionados. Penso que estamos em democracia e só é Agente de Autoridade quem quer. Por tanto podem reflectir se vale ou não a pena, ser Agente de Autoridade.
    123456789 | 26.09.2009 | 14.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Já alguém se questionou sobre a possibilidade da notícia não ter fundamento.
    Então é um comissário que dá prémios de produtividade? E as Promoções também são feitas pelo Comissário.
    Tenham paciência os Policias têm que trabalhar.
    Claro que para muitos deles como um dos citados na notícia deve ser melhor patrulhar sem rumo só a fazer visibilidade, a entar e sair nos cafés, sem se preocupar com os carros nos passeios, com a venda de tabaco e bebidas a menores. Com o aumento de carros a circular sem seguro, com cada vez mais condutores sem carta e com o aumento do consumo de alcôol, claro só bebe quem não conduz. A visibilidade também é boa quando os cidadãos de bem cumpridores podem ver que a polícia manda para quem não cumpre e atua de acordo com a LEI.
    As notícia fundamentadas na investigação do diz um fonte são do melhor que há, O SR. JORNALISTA NÃO PRECISAVA DE TER TANTA PRESSA PARA ENCHER O JORNAL DE SÁBADO, eu sei que com o período de reflexão é dificil ter assunto...
    Luís | 26.09.2009 | 13.49Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pois é...E a verdadeira caca deste país ainda nem começou...Tão pucos gmidos e AIS... Aguardemos os próxios tempos...depois falaremos...
    Foi na TVI...agora na SIC..desgastam o nome do PR
    Jafo-Dias | 25.09.2009 | 23.42Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Já é bem sabido que muitas das instituições a quem hoje cabe a responsabilidade de gerir a nossa sociedade estão dominadas por QUEM se está nas tintas para as pessoas e se interessa somente no dinheiro que lhes possa sacar. A presente notícia faz parecer que o país foi atacado por ALIENS sequiosos do vil metal.
    GO53 | 25.09.2009 | 22.34Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE