PUBLICIDADE
Covid-19

Venda de livros caiu 65,8% e APEL antecipa fim de muitas livrarias

02 | 04 | 2020   17.29H

A venda de livros caiu 65,8% numa semana, devido à pandemia, o que traduz a situação de "desespero" do setor do livro e antecipa o fim de muitas livrarias, segundo a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).

De acordo com os dados da Gfk - entidade independente que em Portugal faz auditoria e contagem das vendas de livros ao longo do ano --, na semana 12 (entre 16 e 22 de março), a venda de livros em Portugal teve uma quebra superior a dois terços do valor (-65,8%), em comparação com a semana homóloga do ano passado.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Tenho uma pena que nem vocês sabem. Recentemente quis comprar um livro, que não havia no local. Disse à gaja que mandasse vir. Que ela me pedisse, que o pagasse adiantado, na condição de que, se não viesse, me devolvia o dinheiro, eu aceitava e nada dizia. Agora que me peça o número de telefone, morada e por aí fora. Ela ficou com as perguntas PIDESCAS na boca e eu virei-lhe as costas. Não sabem vender que fechem. Pode ser que depois, venham outros que saibam. Não, não era uma livraria de esquina com uma velha dona daquilo, era a Bertrand, aqueles que dizem que são a mais antiga. Por isso mesmo, velhos vícios, comigo não pegam, desde que aquilo deixou de ser português e foi comprado por uns nazis alemães, virou um local de vendas tipo Lidl, mau atendimento. É o modelo nazi.
    Dono dos Burros | 02.04.2020 | 18.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE