PUBLICIDADE
Covid-19

Centeno defende adiamento do debate dos 'coronabonds' para depois da crise

04 | 04 | 2020   10.53H

O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, defendeu hoje o adiamento do debate sobre os 'coronabonds' para depois da crise e a concentração nas medidas em que haja consenso, numa entrevista a meios europeus hoje publicada.

"Sairemos desta crise com uma dívida mais alta para todos os Estados. É decisivo que essas dívidas não sejam um obstáculo para que os Estados assumam novas dívidas", afirmou Centeno na entrevista ao jornal alemão "Süddeutsche Zeitung" e a outros meios europeus.

"Para isto precisamos de prazos longos e juros baixos. Um caminho para reduzir a carga da crise seria a emissão de títulos de dívida comum [os chamados 'coronabonds']. Poderiam ser limitados no tempo, como contempla a proposta francesa", adiantou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE