PUBLICIDADE
Covid-19

Argentina declara default técnico da dívida com credores locais

06 | 04 | 2020   05.07H

O Governo argentino adiou para 2021 o pagamento da dívida em dólares emitida sob legislação nacional, entrando em 'default' seletivo com os credores locais numa estratégia para conter as reservas internacionais do país durante o combate à pandemia.

"Nesta crise económica devido à pandemia do coronavírus, o Governo quer ficar com todos os dólares que há na economia e não usar mais nenhuma reserva para pagar dívida até o final do ano. Isso é 'default' seletivo com credores locais, mas, em última instância, é 'default' da dívida pública porque altera os termos dos contratos com os credores", disse à Lusa o economista Martín Tetaz.

Segundo uma nota do Ministério da Economia argentino, "determina-se o adiamento dos pagamentos dos serviços de juros e de amortizações de capital da dívida pública nacional instrumentada através de títulos denominados em dólares norte-americanos emitidos sob lei argentina até 31 de Dezembro de 2021 ou até data anterior que o Ministério da Economia determinar, considerando o grau de avanço e de execução do processo de restauração da sustentabilidade da dívida pública".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE