PUBLICIDADE
Covid-19

Museu de Conímbriga estima quebra de visitantes na ordem dos 50% em 2020

08 | 04 | 2020   14.36H

O diretor do Museu Monográfico de Conímbriga, em Condeixa-a-Nova, que alberga o maior complexo de ruínas romanas em Portugal, estima uma quebra de visitantes em 2020 na ordem dos 50%, por causa da pandemia de covid-19.

Em declarações à agência Lusa, o diretor, José Ruivo, realça que, em 2019, o museu do distrito de Coimbra registou 100 mil visitantes, "mas se este ano tivermos metade já não será mau".

"Mesmo reabrindo ao público no final de maio, o impacto da pandemia de covid-19 vai manifestar-se durante o resto do ano", disse o diretor, salientando que o turismo não se vai reativar com "um simples estalar de dedos".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE