lisboa

Equipa de Carmona propõe demolição de passagem superior em Alcântara

02 | 10 | 2007   15.14H

Os vereadores da lista "Lisboa com Carmona" recordam que a estrutura se encontra em avançado estado de degradação e abandono, propondo que seja pedido um parecer «com carácter de urgência» ao Departamento de Património Imobiliário relativamente a uma decisão sobre o processo de demolição ou que, perante dificuldades na verificação da titularidade da propriedade, seja estabelecido um protocolo com a REFER (Rede Ferroviária) sobre os termos e condições para a execução do projecto de arranjo de superfície.

A proposta, assinada por Carmona Rodrigues, Gabriela Seara e Pedro Feist, afirma que as soluções encontradas no âmbito do Plano de Pormenor para a área não contemplam a manutenção daquela passagem superior.

Na sequência de contactos desenvolvidos no anterior mandato com a REFER, que se mostrou interessada na desmontagem da estrutura, foi solicitada uma consulta interna ao Departamento de Património Imobiliário para confirmação da titularidade dos terrenos onde assentam os pilares da passagem.

O objectivo era aferir se são responsabilidade da câmara os trabalhos de arranjos exteriores, «como sugere a REFER», mas até ao final do anterior mandato o Departamento do Património Imobiliário «não emitiu o parecer solicitado», lê-se no documento.

Os vereadores da lista "Lisboa com Carmona" sublinham a importância da obra no projecto de requalificação da zona de Alcântara, que apresenta uma ocupação industrial «obsoleta, carecida de uma intervenção global a nível urbano, viário e ambiental que responda não só à problemática funcional e ambiental que lhe está subjacente, mas também à dignificação estética do local e qualificação da ambiência urbana».

Dar importância aos idosos

Os mesmos vereadores apresentam também quarta-feira em reunião de câmara uma proposta para a criação do Conselho Municipal Sénior, tendo em conta que dos 564.000 habitantes da capital, 134.000 são idosos, de acordo com dados de 2001.

«Nenhum projecto para Lisboa pode ficar indiferente ao facto de a cidade registar anualmente um acréscimo de sensivelmente mais de mil pessoas idosas, quando o volume total de população não pára de diminuir», justificam.

Segundo os dados que suportam a proposta, os idosos são hoje mais 10 mil do que há dez anos e quase mais 20 mil do que há 20 anos.

Caso a proposta seja aceite, deverá ser remetida para aprovação pela Assembleia Municipal.

O Conselho Municipal Sénior proposto é um órgão consultivo e de participação da cidade de Lisboa para as questões referentes às problemáticas sociais e culturais dos seniores.

Para que possa começar a funcionar, os vereadores propõem a criação de um "Forum Lisboa Sénior", em que participariam as instituições privadas de solidariedade social, associações representativas dos seniores lisboetas, universidades da terceira idade de Lisboa, representantes da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Centro Regional de Segurança Social, núcleos executivos dos conselhos locais de Acção Social, juntas de freguesia, serviços municipais, especialistas e idosos em geral, desde que residam na capital.

Com Lusa

1 comentário

  • É uma medida que só peca pela demora. Há muito que aquela passagem superior deveria ter sido removida. Uso muitas vezes ambas as estações ferroviárias em Alcântara, e noto o estado chocante daquela estrutura que foi totalmente votada ao abandono.
    A. Ribeiro, Londres
    A Ribeiro | 03.10.2007 | 15.59H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE