PUBLICIDADE
Actualidade

Retalhistas chineses usam transmissões ao vivo para venderem durante confinamento

15 | 05 | 2020   07.50H

No pico do surto do novo coronavírus, a marca chinesa de cosméticos Forest Cabin aumentou as vendas, apesar do encerramento de mais de metade das suas lojas, beneficiando da crescente interatividade do comércio eletrónico na China.

"Sabíamos que estava na hora de nos focarmos numa estratégia 'online' para sobreviver", admitiu Sun Laichun, o fundador da marca, que tem sede em Xangai, a 'capital' financeira da China.

A empresa optou então por treinar centenas dos seus vendedores para participarem em transmissões de vídeo ao vivo nas maiores plataformas de comércio eletrónico da China, a partir das quais davam conselhos sobre cuidados a ter com a pele e recomendavam produtos, interagindo diretamente com os compradores.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE