PUBLICIDADE
Actualidade

Morreu a escritora Maria Velho da Costa

23 | 05 | 2020   23.30H

A escritora portuguesa Maria Velho da Costa, Prémio Camões em 2002, morreu hoje, aos 81 anos, disse à agência Lusa a realizadora Margarida Gil, amiga da família.

Segundo Margarida Gil, a premiada romancista estava fisicamente debilitada, mas lúcida e morreu de forma súbita em casa, em Lisboa.

Considerada uma das vozes renovadoras da literatura portuguesa desde a década de 1960, Maria Velho da Costa é autora de conto, teatro, mas sobretudo do romance como obras como "Maina Mendes" (1969), "Casas Pardas" (1977) e "Myra" (2008).

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Ontem (dias 23) morreram em Portugal 255, mas o perigoso 'vírus' que anda aí, não se sabe bem por onde, matou ao que diz a PIDE-DGS, 13. Uma chatice. Agora Maria Velho da Costa, uma das 3 'musas' da poesia portuguesa, vai-se e não culpa o 'vírus'? Bom, do mal o menos, é que se fosse com o 'vírus', o trabalho destrutivo, do 'vírus', bem entendido, não o de Portugal, que esse está de boa saúde, como os portugueses sabem e sentem ao fim do mês na conta bancária, que têm que ter, senão, lista dos terroristas com eles, impedia que o Beijos & Abraços, SARL emitisse o famoso comunicado laudatório. Claro, a rapariga, ao contrário de nós, chegou aos 81 de idade sem necessidade de trabalhar no duro, nem se preocupar com as contas ao fim do mês. Merece ser louvada. Os outros, foram gozados em Ovar e já gozam.
    Dono dos Burros | 24.05.2020 | 00.43Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE