PUBLICIDADE
Actualidade

Análise à tiróide devia fazer parte do rastreio das grávidas - especialista

25 | 05 | 2020   06.50H

A Sociedade Portuguesa de Endocrinologia defende que a análise à função da tiroide deve ser incluída nos rastreios da mulher que quer engravidar, pois o mau funcionamento desta glândula dificulta a fecundação e aumenta o risco de aborto.

Em declarações à agência Lusa a propósito da Semana Internacional da Tiroide, que hoje começa, Maria João Oliveira, da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM), explica que, por vezes, a análise à função da tiroide é fácil de fazer, não é dispendiosa, deveria estar incluída no rastreio normal pedido à mulher quer engravidar e ser feita, também, no primeiro trimestre da gravidez.

"A função tiroideia deve ser incluída no rastreio das mulheres que querem engravidar, como a análise para saber se está imune à rubéola ou à toxoplasmose", defende Maria João Oliveira, explicando que, como esta análise não faz parte do rastreio recomendado, nem todas as unidades de saúde a fazem.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE