PUBLICIDADE
Covid-19

Escolas de surf do Cabedelo, na Figueira da Foz, reabriram adaptadas à pandemia

27 | 05 | 2020   13.44H

As quatro escolas de surf instaladas na praia do Cabedelo, Figueira da Foz, tomaram medidas para lidar com a pandemia da covid-19, apesar de os surfistas enfatizarem que o vírus não se transmite na água do mar.

As escolas em causa - Surfing Figueira, a mais antiga, iSurf Figueira, Surf'Scool e Dude Surf School, um novo projeto que abre a atividade no sábado - adequaram-se às medidas recomendadas pela federação da modalidade para fazer face ao novo coronavírus, desde a promoção do distanciamento entre alunos, mesmo na água, à higienização de fatos e pranchas de surf, disponibilização de desinfetante para as mãos ou restrição de acessos ao interior das instalações, mas têm sentido quebras no número de clientes estrangeiros.

Em declarações à agência Lusa, Cristela Costa, da Surfing Figueira - que, atualmente, devido às obras de reabilitação da zona urbana do Cabedelo, vai ocupar um contentor provisório que também é loja, à entrada do estacionamento, ainda em terra batida, daquela praia - teve de limitar o número de pessoas que acedem ao espaço, "uma de cada vez". Esta escola foi das primeiras a encerrar, ainda antes das medidas de confinamento.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE