PUBLICIDADE
Actualidade

Ministério Público moçambicano pede responsabilização exemplar no homicídio de observador eleitoral

28 | 05 | 2020   14.36H

O Ministério Público moçambicano pediu hoje "a responsabilização exemplar" dos sete arguidos envolvidos no assassínio do observador eleitoral Anastácio Matavel, comparando a operação que resultou no homicídio como "uma caça a um rinoceronte".

Anastácio Matavel, diretor-executivo do Fórum das Organizações Não-Governamentais de Gaza (Fonga) e formador de observadores eleitorais, foi morto a tiro no dia 07 de outubro do ano passado, oito dias antes da realização das eleições gerais.

No banco dos réus estão sentados seis polícias da Unidade de Intervenção Rápida (UIR), unidade de elite moçambicana: Euclídio Mapulasse, Edson Silica, Alfredo Macuácuá, Tudelo Guirrugo, Justino Muchanga e Januário Rungo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE