PUBLICIDADE
Covid-19

Teletrabalho deixa de ser obrigatório mas mantêm-se exceções - Costa

29 | 05 | 2020   19.17H

O teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de segunda-feira, com exceção de pais que estejam a acompanhar filhos menores de 12 anos, de imunodeprimidos, doentes crónicos e pessoas com deficiência superior a 60%, anunciou hoje António Costa.

Em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que decidiu hoje as medidas para a terceira fase de desconfinamento devido à pandemia de covid-19, o primeiro-ministro referiu que, tal como estava previsto, "a partir da próxima segunda-feira alteram-se as regras relativas ao teletrabalho" e "deixa de ser obrigatório".

"Volta a vigorar regra geral que consta do Código de Trabalho que a prática depende de acordo entre entidade patronal e o trabalhador", explicou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE