PUBLICIDADE
Football Leaks

Relação de Lisboa nega recurso ao MP e mantém os 90 crimes a Rui Pinto

02 | 06 | 2020   23.11H

O Tribunal da Relação de Lisboa negou hoje provimento ao recurso do Ministério Público (MP), o qual pedia que Rui Pinto, criador do Football Leaks, fosse julgado por 147 em vez dos 90 crimes pelos quais foi pronunciado.

No acórdão, a que a agência Lusa teve acesso, os juízes desembargadores Artur Vargues e Jorge Gonçalves, "negam provimento" ao recurso interposto pela procuradora Patrícia Barão e "confirmam" a decisão instrutória proferida em janeiro pelo Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa que pronunciou o arguido por 90 crimes e não pelos 147 que constavam da acusação do Ministério Público (MP).

Em 17 de janeiro deste ano, o TIC de Lisboa pronunciou (decidiu levar a julgamento) o advogado Aníbal Pinto (apenas pelo crime de tentativa de extorsão à Doyen), e Rui Pinto por 90 crimes de acesso ilegítimo, de acesso indevido, de violação de correspondência, de sabotagem informática e de tentativa de extorsão, mas deixou cair 57 dos 147 crimes pelos quais o arguido havia sido acusado pelo MP.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Se chegar a ser condenado por um, já é bom. Pessoalmente não espero nada deste processo, como não esperava no do Terrorista Bruno 'retornado' de Carvalho. Penso até que, devia ser o juiz pessoal do Jorge Nuno, a julgar este caso. Beijinhos e abraços da Mouraria.
    Dono dos Burros | 03.06.2020 | 01.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE