PUBLICIDADE
Actualidade

Medidas pedidas pelo Ministério Público sem "efeito" na gestão da EDP

05 | 06 | 2020   20.27H

A EDP garantiu hoje que o pedido apresentado pelo Ministério Público, para que António Mexia seja suspenso da presidência da empresa, "não tem qualquer efeito do ponto de vista da gestão" da elétrica.

Em comunicado, o grupo referiu que "o documento hoje conhecido é, apenas, a promoção do Ministério Público quanto às medidas de coação" e que "não se trata de qualquer decisão do Juiz de Instrução Criminal de aplicação dessas mesmas medidas a qualquer arguido".

A EDP referiu depois que "o documento notificado é um pedido, não uma decisão, sujeito a contraditório", recordando que "está a correr prazo, até dia 15 de junho de 2020, para oposição".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE