ciência

Criado Banco de Sementes do Milénio

16 | 10 | 2009   09.30H

Após nove anos de uma colecta levada a cabo com a colaboração de 54 países, o Banco de Sementes do Milénio, situado nos Jardins Botânicos de Kew, zona Sudoeste de Londres, conseguiu recolher 24.200 espécies de plantas selvagens, que correspondem a um décimo das plantas mais ameaçadas no mundo.

Para Stephen Hopper, director dos Jardins Botânicos Reais, num momento em que aumenta a inquietação com as alterações climáticas e a perda da biodiversidade, o Banco de Sementes do Milénio é "uma verdadeira mensagem de esperança e um recurso vital num mundo de incerteza".

Os Jardins Botânicos de Kew fixaram, agora, como meta guardar 25% das plantas até 2020.

Entre 60 mil e 100 mil espécies de plantas estão ameaçadas de extinção, ou seja, um quarto das espécies conhecidas, o que se deve sobretudo à desflorestação, segundo os responsáveis dos Jardins Botânicos reais.

A "sementoteca" está concentrada, numa primeira etapa, nas plantas mais ameaçadas ou que desapareceram já depois de as suas sementes chegarem ao Banco, pois 23 das espécies ali representadas já não existem na Natureza.

Desde 2000, mais de três mil milhões e meio de sementes foram guardadas em contentores estanques colocados em cofres com temperatura controlada instalados perto de Ardingly, no Sul de Inglaterra, bem como no país de origem das sementes.

Segundo Paul Smith, responsável pelo projecto, "não existe outro banco de sementes deste tipo no mundo".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: 123RF
Criado Banco de Sementes do Milénio | © 123RF
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE