PUBLICIDADE
Covid-19

Governo diz que "é inviável" cumprir com distanciamento social nos comboios

30 | 06 | 2020   16.35H

O ministro das Infraestruturas afirmou hoje que "é inviável" cumprir com o distanciamento social dentro dos comboios devido à pandemia da covid-19, manifestando-se preocupado com a perda de 12 milhões de euros por mês na CP-Comboios de Portugal.

Numa audição parlamentar na comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, na Assembleia da República, em Lisboa, o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, disse que a CP registou, no início da pandemia em Portugal, perdas de 22 milhões de euros por mês, adiantando que, neste momento, com 100% da oferta disponível, desde 04 de maio, no âmbito do início do desconfinamento, "está a perder 12 milhões de euros por mês".

"Não é por a lotação estar restringida a 2/3, é por falta de procura", avançou o governante, considerando que é um problema sério que, além do risco de infeção da covid-19, afeta a saúde financeira da CP.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE