PUBLICIDADE
Venezuela

MNE português admite expulsão da embaixadora venezuelana na UE

01 | 07 | 2020   01.04H

O ministro dos Negócios Estrangeiros português admitiu na terça-feira à noite que a União Europeia (UE) declare "como 'persona non grata' a embaixadora venezuelana", depois da expulsão da homóloga da UE em Caracas, e criticou o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

"A medida mais óbvia é a reciprocidade na declaração como 'persona non grata' da embaixadora venezuelana junto das instituições europeias. A decisão ainda não está tomada, implica consenso entre Estados-membros e hoje à tarde [terça-feira] ocorreram reuniões. O gesto do Presidente Maduro é excessivo e vai no sentido contrário do apaziguamento, compromisso e diálogo que a Venezuela necessita", afirmou Augusto Santos Silva, em entrevista à SIC Notícias.

Nicolás Maduro expulsou na segunda-feira a embaixadora da UE, a portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa, no país desde maio de 2017, horas depois de a União Europeia sancionar mais 11 funcionários de Caracas.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE