PUBLICIDADE
Actualidade

Retirar livros das escolas de Hong Kong é "ato orwelliano" da China - Mike Pompeo

07 | 07 | 2020   04.27H

O secretário de Estado norte-americano denunciou na segunda-feira o "ato orwelliano" de censura da China, depois de o governo de Hong Kong ter ordenado que as escolas removessem livros que possam violar a lei da segurança nacional.

"Enquanto a tinta ainda está fresca na lei repressiva de segurança nacional, as autoridades locais - num ato orwelliano - criaram um Gabinete de Segurança Nacional e começaram a remover livros críticos do PCC [Partido Comunista Chinês] das prateleiras das bibliotecas, proibiram slogans políticos e agora pedem às escolas que imponham censura", acusou Mike Pompeo, em comunicado.

"A destruição, pelo Partido Comunista Chinês, de Hong Kong livre continua", disse, condenando o que chamou de "os mais recentes ataques aos direitos e liberdades do povo de Hong Kong".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE