PUBLICIDADE
UE/Previsões

Gentiloni atribui cenário mais pessimista para Portugal à queda no turismo

07 | 07 | 2020   10.11H

O comissário europeu da Economia disse hoje que o agravamento da projeção para a contração da economia portuguesa deve-se sobretudo a uma retoma abaixo do esperado no setor do turismo, e mencionou a reabertura tardia das fronteiras com Espanha.

Na conferência de imprensa de apresentação das previsões macroeconómicas intercalares de verão, nas quais Portugal foi o Estado-membro que viu mais agravada a projeção de contração do respetivo Produto Interno Bruto (PIB) - Bruxelas estima agora uma recessão de 9,8%, contra 6,8% em maio --, Paolo Gentiloni admitiu que, "sim, há uma diferença nestas previsões de verão relativamente às da primavera".

"A diferença deve-se a um desempenho pior do que o esperado no primeiro trimestre e a uma recuperação mais lenta do que o previsto no turismo estrangeiro, particularmente no número de voos, e também no atraso da reabertura da fronteira com Espanha, que só aconteceu há alguns dias", apontou o comissário.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE