PUBLICIDADE
Actualidade

Laboratórios farmacêuticos têm de limitar presença de impurezas cancerígenas em medicamentos

09 | 07 | 2020   21.28H

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa) emitiu um parecer no qual exige aos laboratórios da indústria farmacêutica medidas para "limitar o máximo possível" a presença de impurezas cancerígenas denominadas nitrosaminas em medicamentos, anunciou hoje o Infarmed.

De acordo com informação enviada pelo Infarmed à agência Lusa, o comité de medicamentos para uso humano (CHMP, na sigla inglesa) da EMA "emitiu um parecer exigindo aos laboratórios da indústria farmacêutica que tomem medidas para limitar, o máximo possível, a presença de nitrosaminas em medicamentos de uso humano e para garantir que os níveis dessas impurezas não excedam os limites estabelecidos".

O parecer da Agência Europeia do Medicamento sublinha que é necessário encontrar "estratégias de controlo apropriadas para impedir ou limitar a presença destas impurezas e, quando necessário, melhorar os seus processos de fabrico".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE