PUBLICIDADE
Covid-19

Campo arqueológico de Proença-a-Nova realiza-se pela primeira vez sem alunos

14 | 07 | 2020   10.58H

O Campo Arqueológico Internacional de Proença-a-Nova (CAPN) realiza-se pela primeira vez sem alunos e apenas com a equipa de arqueólogos responsável pelas escavações, devido à pandemia da covid-19, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara de Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, explica que os trabalhos decorrem até ao dia 26, com uma equipa reduzida, constituída maioritariamente por arqueólogos.

Esta sepultura megalítica do Cabeço da Anta é o maior monumento megalítico da Beira Baixa com cerca de 38 metros de diâmetro e 3,5 metros de altura e tem sido alvo de estudo no âmbito do campo arqueológico desde 2013, numa parceria da Associação de Estudos do Alto Tejo e o município de Proença-a-Nova.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE