PUBLICIDADE
Actualidade

Ministra da Cultura recorda Veríssimo Serrão como referência de muitos historiadores

01 | 08 | 2020   14.00H

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamentou hoje a morte do historiador Joaquim Veríssimo Serrão, considerando que "foi autor de uma obra historiográfica de referência" e que formou "muitas gerações de historiadores e investigadores".

Em comunicado hoje divulgado, Graça Fonseca afirma que o seu impacto na historiografia e na cultura portuguesa "são inestimáveis" e descreve Joaquim Veríssimo Serrão como "um historiador exemplar, um homem de cultura e um professor que marcou e influenciou aqueles que com ele aprenderam".

O historiador Joaquim Veríssimo Serrão, de 95 anos, morreu na sexta-feira à noite num lar em Santarém, disse hoje à agência Lusa o seu filho Vítor Serrão.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Morreu um fascista, não se esperava outra coisa da ministra da cultura de um governo dito 'socialista'. Pata que pariu esta gente e a sua falta de coluna vertebral. Referência? Deve estar a referir-se à conversas com Marcelo Caetano, o Puro, que não este, no exílio, leia-se no Brasil, em que o apeado no 25 de Abril, se justificava perante a História cantando a sua versão. Se é para isto que existe ministério da cultura, pode ser extinto que ninguém vai notar a diferença, os únicos a notar a diferença são os proxenetas que vivem dos subsídios.
    Dono dos Burros | 01.08.2020 | 22.23Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE