PUBLICIDADE
Actualidade

PJ acredita ter detido homem que ateou fogo que vitimou animais de Santo Tirso

05 | 08 | 2020   19.24H

A Polícia Judiciária (PJ) está "convencida" de que o autor do fogo que teve origem em Valongo e se estendeu a Santo Tirso, onde dezenas de animais morreram, é um eletricista que foi hoje detido por esta força policial.

"O início desse incêndio - que depois tomou os abrigos [de animais na serra da Agrela, em Santo Tirso], e levou à morte daqueles animais - ocorreu exatamente naquela que era a zona de atuação do suspeito [detido hoje]. E o local onde começou, a forma como começou e alguns elementos que ligam a presença dele naquele local nos momentos que antecederam o início da ignição, faz-nos convencer que esse terá sido também um dos incêndios que tiveram origem no comportamento dele", disse esta tarde o diretor da Diretoria Norte da PJ, Norberto Martins.

O responsável falava aos jornalistas em conferência de imprensa, depois de esta tarde a PJ ter emitido um comunicado no qual revelou que deteve um homem de 29 anos com antecedentes criminais suspeito de atear fogos numa zona florestal, mas onde estão localizadas "inúmeras" empresas e casas de Valongo e Baltar.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Não tem a certeza ,mas andam a prender pessoas à sorte... Até parece que ir preso é ir apanhar fresco.
    Eumesmo | 06.08.2020 | 04.27Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Eu quero é quem rouba milhões e não casos de m++++ como este. Metade dos que a PJ tem, chegavam e sobravam para nada fazer como acontece. Ou então calam-se e a não emitem estes comunicados de m++++ a dizerem que nada fazem, CHEGA!!!!
    Dono dos Burros | 05.08.2020 | 21.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE