PUBLICIDADE
Actualidade

Terras do Bouro mantém segurança privada na praia de Alqueirão que PSP diz ser ilegal

05 | 08 | 2020   20.13H

A Câmara de Terras do Bouro garantiu hoje que "em caso algum" vai prescindir dos préstimos da empresa de segurança contratada para fazer a vigilância da praia fluvial de Alqueirão, cujo serviço foi considerado "prática ilegal" pela PSP.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Terras do Bouro, no distrito de Braga, Manuel Tibo, confirmou que a ação de fiscalização numa praia fluvial do Minho, feita a 30 de julho e anunciada hoje em comunicado pela PSP, foi naquela praia do Gerês e considerou que a força policial "devia ter mais com que se preocupar do que com medidas que visam o combate à COVID-19 e proteger a população".

Segundo as duas entidades confirmaram, desde 11 de julho que a vigilância na praia do Alqueirão é feita por uma empresa de segurança privada contratada pela Câmara Municipal de Terras do Bouro, sendo que, segundo explicou Manuel Tibo, aquele contrato tem vigência até 31 de agosto.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Desde que não armem os jagunços da empresa de algum coronel do canganço, como G3, como se armam os militares, a PSP come e cala. Come e cala, como come e cala na noite do crime, da droga e dos negócios mafiosos. É parte interessada. É nesta parte que ela come.
    Dono dos Burros | 05.08.2020 | 21.47Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Chama-se Terras de Bouro. Não é do Bouro.
    Pedro Ribeiro | 05.08.2020 | 21.03Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE