PUBLICIDADE
Beirute/Explosões

PR libanês fala de negligência ou míssil e recusa inquérito internacional

07 | 08 | 2020   15.51H

O Presidente libanês, Michel Aoun, afirmou hoje que a explosão no porto de Beirute se deverá "a negligência ou a ação externa", evocando a hipótese "de um míssil", mas recusou uma investigação internacional ao sucedido.

"É possível que tenha sido causado por negligência ou por uma ação externa, com um míssil ou uma bomba", declarou o chefe de Estado do Líbano num encontro com jornalistas transmitido pela televisão, três dias após a catástrofe que causou 154 mortos e milhares de feridos.

Trata-se da primeira vez que um responsável libanês evoca uma pista externa no caso das explosões, que as autoridades libanesas têm atribuído a um incêndio num entreposto onde se encontravam armazenadas cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amónio.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE