PUBLICIDADE
Football Leaks

Julgamento com lugar para seis jornalistas e quatro familiares dos arguidos

10 | 08 | 2020   16.24H

O julgamento de Rui Pinto, que começa em 04 de setembro, terá apenas 10 lugares disponíveis para o público, seis dos quais destinados a jornalistas e quatro para familiares dos arguidos, determinou a presidente do coletivo de juízes.

Num despacho, a que a agência Lusa teve hoje acesso, a juíza Margarida Alves lembra que, à limitação do número de lugares disponíveis na sala de audiência, acrescem "as limitações próprias decorrentes da situação de contingência" devido à pandemia de covid-19, as quais "impõe um conjunto de regras" quanto à assistência do julgamento, que vai decorrer na sala 1 do piso 6 do Tribunal Central Criminal de Lisboa, "uma das de maior dimensão" no Campus da Justiça.

"Assim, e tendo em conta as aludidas circunstâncias, resulta que a referida sala tem disponíveis para assistência do público, isto é, para quem não sendo sujeito processual, queira assistir às sessões de julgamento (seja ou não representante da comunicação social), um total de 10 lugares", diz o despacho, com data de (após as 17:30) de sexta-feira, dia em que a juíza Margarida Alves ordenou a libertação de Rui Pinto.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Fascismo! Ditadura! Vivemos numa não-democracia, algo assim tipo 'democratadura' uma "democracia" com tiques de ditadura, só que esta ditadura não é para impor um sistema em que a defesa da Pátria, o bem estar de todos, se faça sob um nobre pretexto e contra um outro sistema. Esta ditadura é a ditadura dos capados, das fufas e dos paineleiros, dos cães e dos gatos, dos bófias que protegem os ladrões dos milhões e andam com ele teso, contra os pilha-galinhas e os vendedores de roupa barata para o POVO. Este é o sistema em que a justiça serve para proteger os fortes e condenar os fracos. Vamos ver, como ela se vai comportar com este portista, vamos ver se ousa condenar um 'filho' do Pinto da Bosta, presidente do FCPorco. Os do clube do Campo Grande de Lisboa foram mandados em paz. Tudo boa-gente, marqueses, viscondes e outros tesos, a viverem de subsídios da UE. Com este Pinto-ladrão, não espero outra decisão.
    Dono dos Burros | 10.08.2020 | 17.27Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE