PUBLICIDADE
Actualidade

Navigator e Portucel Moçambique rejeitam dívidas e avançam judicialmente contra alegados credores

11 | 08 | 2020   08.56H

A The Navigator Company (ex-Portucel) e a Portucel Moçambique avançaram com ações judiciais em Portugal e Moçambique contra empresas fornecedoras de serviços florestais que alegaram ser suas credoras e reclamaram prejuízos no país africano, segundo documentos consultados hoje pela Lusa.

Segundo um comunicado do grupo português a que a Lusa teve acesso, a The Navigator Company avançou, no passado dia 24 de julho, com queixa-crime por "denúncia caluniosa e ofensa a pessoa coletiva" junto do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa contra a SMOPS (Sociedade Moçambicana de Consultoria e Prestação de Serviços), a FAAN - Aluguer de Equipamentos e a EMC (Earth Moving Contractors).

"A Portucel Moçambique primeiro e agora também a Navigator estão a ser alvo de uma tentativa de extorsão, de tal modo grave que se viram forçadas a reagir criminal e judicialmente contra aquelas entidades, quer em Portugal, quer em Moçambique", acrescenta a nota.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE