PUBLICIDADE
Beirute/Explosões

Governo moçambicano disse desconhecer que nitrato de amónio se destinava ao país

11 | 08 | 2020   21.11H

O Governo moçambicano declarou hoje que as autoridades portuárias nacionais desconheciam que o nitrato de amónio na origem da explosão em Beirute se destinava, originalmente, a uma empresa de Moçambique, porque a operação ainda estava fora da sua jurisdição.

"As autoridades moçambicanas que estariam envolvidas no processo de autorização e outros tramites processuais nem tinham como ter tomado conhecimento", afirmou o porta-voz do Conselho de Ministros, Filimão Suaze, na conferência de imprensa semanal.

O executivo moçambicano pronunciou-se hoje pela primeira vez, desde que começaram a surgir notícias, na semana passada, de que o nitrato de amónio que provocou as explosões em Beirute tinha como destino Moçambique.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Se é governo, claro que não conhece. Qual é o governo que sabe alguma coisa, sobre seja o que for? Calados diziam tudo, mas até papagaio escuro tem que falar pelos cotovelos.
    Dono dos Burros | 12.08.2020 | 01.43Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE