PUBLICIDADE
Actualidade

Saldo da Segurança Social recua 1.813 ME para 269 ME no 1.º semestre - CFP

03 | 09 | 2020   15.00H

A Segurança Social registou um excedente de 269 milhões de euros até junho, valor que traduz uma redução de 1.813 milhões de euros face ao período homólogo de 2019 e reflete o impacto da covid-19, segundo o CFP.

De acordo com o relatório do Conselho de Finanças Públicas (CFP) sobre a evolução orçamental da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações (CGA), hoje divulgado, a redução do excedente observada no primeiro semestre deste ano face ao período homólogo do ano passado é resultado dos "comportamentos opostos" da despesa e da receita, com a primeira a registar um aumento de 1.457 milhões de euros e a segunda a observar um decréscimo de 356 milhões de euros.

O saldo orçamental de 269 milhões de euros observado no primeiro semestre deste ano (retirando o impacto das operações do Fundo Social Europeu e Fundo Europeu de Auxílio às Pessoas Mais Carenciadas) "afasta-se do objetivo anual estabelecido no OSS/2020 [Orçamento da Segurança Social para 2020], cuja previsão é de um saldo global ajustado dos efeitos decorrentes do FSE e do FEAC de 1.863 milhões de euros", indica o relatório produzido pelo organismo presidido por Nazaré da Costa Cabral.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE