PUBLICIDADE
Actualidade

Estudo revela declínio da vida selvagem em Angola durante guerra civil

14 | 09 | 2020   10.00H

O número de mamíferos selvagens na principal reserva natural de Angola, em Quiçama, registou um declínio de 77% durante os 27 anos da guerra civil, revela um estudo publicado hoje na revista Nature Scientific Reports.

Tendo como caso de estudo a principal área protegida de Angola, o Parque Nacional e a Reserva de Caça de Quiçama, a investigação analisa, de forma abrangente, o impacto das guerras civis na vida selvagem em países afetados por conflitos em África.

Os investigadores da Universidade de East Anglia (Reino Unido), Universidade Federal da Paraíba (Brasil) e Universidade de Agostinho Neto (Angola) estudaram 26 espécies existentes no Parque Nacional e na Reserva de Caça de Quiçama, tendo concluído que o número de mamíferos selvagens em 20 dessas espécies sofreu uma redução de 77 por cento durante o período da guerra civil angolana (1975-2002).

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE