PUBLICIDADE
Actualidade

CESL Asia quer Efacec para somar valor, ganhar China e restante mercado asiático

17 | 09 | 2020   08.47H

O presidente da CESL Asia disse hoje à Lusa que decidiu integrar o consórcio liderado pela Alpac Capital para comprar a portuguesa Efacec porque quer somar valor e garantir acesso ao mercado asiático, em especial o chinês.

António Trindade, que é também CEO da empresa de Macau, sublinhou o "enorme potencial de crescimento do mercado asiático" e a necessidade da Efacec "ganhar relevância global", lembrando que a aposta na China pode garantir acesso "ao maior mercado do mundo de mobilidade elétrica" e que está a investir significativamente na área das energias renováveis.

"Se a CESL Asia e a Efacec estiverem unidas no mesmo propósito", então o caminho passa por apostar numa "indústria de alto valor acrescentado, do conhecimento, e inteligência artificial, de energia, de integrar e encontrar soluções para o mercado chinês através de Hengquin", exemplificou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE