PUBLICIDADE
Actualidade

GroundLink ameaça com despedimento coletivo se não acordar rescisões ou reduzir horários

17 | 09 | 2020   14.36H

A GroundLink, que presta serviços de operações em terra para a Ryanair, ameaçou avançar para despedimento coletivo, se não conseguir chegar a acordo com trabalhadores para redução de horário, ou atingir os mínimos acordos de rescisão de contratos.

Numa comunicação aos trabalhadores, a que a Lusa teve acesso, a GroundLing III Handling, pede-lhes que optem entre duas situações, que justifica como uma "medida de susbsistência" da empresa: redução do período normal de trabalho em 40% com correspondente redução de vencimento, ou acordos de cessação do contrato de trabalho.

No segundo caso, os acordos dão ao trabalhador acesso ao subsídio de desemprego e a empresa diz estar disposta a pagar os créditos laborais devidos, mais uma compensação pela cessação do contrato, mediante acordo com os trabalhadores e segundo a antiguidade de cada um.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Ameaçam, porque sabem que, podem contar com a polícia para lhes proteger as costas. Os trabalhadores só têm que ver, pensar e depois agir. Se têm coluna vertebral, ela não pode servir só, para se curvarem às exigências.
    Dono dos Burros | 17.09.2020 | 15.13Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE