PUBLICIDADE
Actualidade

Migrantes que desembarcaram em Faro à guarda do SEF até serem afastados do país

18 | 09 | 2020   17.55H

Os 28 migrantes indocumentados que desembarcaram na ilha Deserta, em Faro, na terça-feira, vão ficar à guarda do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) até serem afastados do país, determinou hoje o Tribunal de Faro.

Segundo o tribunal, os migrantes "ficam à guarda do SEF a aguardar os trâmites do processo de afastamento que lhes vier a ser instaurado".

Os migrantes oriundos do Norte de África, intercetados na ilha Deserta, na terça-feira, foram ouvidos no Tribunal Judicial de Faro por entrada e permanência irregular em território nacional.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Deixa-me rir. Afastamento? Eh pá! Das duas uma, ou voltam para dentro do barco e remam até Marrocos, ou são metidos numa camioneta com caixa frigorífica e levado até junto da fronteira e eles que tratem de se fazer à vida noutro lado. Pode ser ali para os lados da Ponte da Ajuda, Ponde de Nossa Senhora da Ajuda - Olivença, que o SEF, como herdeiro da PIDE, conhece bem de outras andanças. Sim herdeiros. Não continuam os seus agentes a vigiar as fronteiras e a matar? Então? Onde é que está a diferença? Pior agora, porque este regime ditatorial se auto-denomina de 'democracia' .
    Dono dos Burros | 18.09.2020 | 18.13Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • SÓ HÁ UMA SOLUÇÃO DEPORTAÇÃO JÁ HÁ MUITÍSSIMO LIXO NESTE PAÍS QUE AINDA SE CHAMA PORTUGAL
    Povo | 18.09.2020 | 18.01Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE