PUBLICIDADE
Actualidade

PS promete combate à extrema-direita e ataca ordens que são "sindicatos disfarçados"

22 | 09 | 2020   19.17H

A líder parlamentar do PS prometeu hoje combate político aos "populismos" oriundos de correntes de extrema-direita e avisou que as ordens profissionais não podem ser "sindicatos disfarçados" ou armas de arremesso contra os governos.

Estas posições foram transmitidas por Ana Catarina Mendes no discurso que encerrou a "jornada de trabalho" do Grupo Parlamentar do PS, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, numa intervenção em que assumiu o compromisso de "tirar do papel" o estatuto do cuidador informal e em que também se interrogou sobre qual vai ser o posicionamento das forças à esquerda do seu partido na atual conjuntura do país.

Sem nunca tocar no nome do Chega, a presidente do Grupo Parlamentar do PS defendeu que aqueles que acreditam na liberdade e na igualdade de oportunidades "têm o dever de demonstrar na Assembleia da República o respeito pela instituição" parlamentar "e combater com toda a energia o populismo, o discurso do medo e o extremismo".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE