PUBLICIDADE
Venezuela

Caracas atribui relatório da ONU a plano intervencionista

23 | 09 | 2020   17.02H

Caracas insistiu hoje que a Venezuela respeita "todos os Direitos Humanos" e atribuiu o recente relatório de uma Missão da ONU, que acusa o Governo venezuelano de crimes contra a humanidade, a um alegado plano intervencionista e terrorista.

Esse plano, segundo o embaixador venezuelano em Genebra, Jorge Valero, é impulsionado pelos EUA e o Grupo de Lima (do qual fazem parte a Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, Guiana, Haiti, Santa Lúcia e a Bolívia).

"(Os EUA) pagaram três milhões de dólares (2,58 milhões de euros) para posicionar o relatório e prejudicar as relações com outros países e a cooperação (da Venezuela) com o escritório de Michelle Bachelet (Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos). Eles esbanjam o dinheiro da ONU fazendo um trabalho fantasma", disse ao Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE