PUBLICIDADE
Actualidade

Turismo do Centro quer apoio a fundo perdido para salvar da "morte certa" micro e pequenas empresas

24 | 09 | 2020   12.56H

O presidente da Turismo do Centro pediu hoje uma linha de apoios a fundo perdido para salvar da "morte certa" centenas de micro e pequenas empresas ligadas à atividade turística, cuja sobrevivência está em risco devido à pandemia.

Pedro Machado designa como "incentivo não reembolsável" este apoio a fundo perdido, dizendo que, se nada for feito, "os efeitos devastadores da pandemia vão levar à mortalidade intensiva de micro e pequenas empresas a partir de outubro".

O líder daquela Entidade Regional propõe que o apoio seja concedido durante seis meses e tendo como referência o número de postos de trabalho da cada empresa, muitas delas de natureza familiar.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Este MACHADO é um parasita descarado, já do tempo de vereador da câmara Montemor o velho.
    anónimo | 24.09.2020 | 21.03Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Claro que tem que ser a fundo perdido. Quem perde, são os que pagam impostos, os que não podem fugir a eles. Filhos de uma refinada cabra, conseguem dizer isto sem se rirem. Agora vou ter que alimentar o barbeiro? Ele que se ph++++. Deixei de lá ir desde Março, era o que me faltava ir de máscara cortar o cabelo. Corto-o eu. Simples. Faliu? Vai trabalhar noutra coisa. Tão simples quanto isto. Como o barbeiro estão todas as outras lojas onde deixei de entrar à excepção da farmácia e do supermercado. Estou em distanciamento despesista das caixas 'registadoras'. Cá se fazem, cá se pagam. Por mim que vão todos à falência. Se não estão bem, saiam à rua e revoltem-se. Como podem ver nos vossos televisores, muitos juntos a escumalha policial não os vence, como acontece na América.
    Dono dos Burros | 24.09.2020 | 14.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE