PUBLICIDADE
Actualidade

Vaticano começou a investigar ex-padre acusado de abusos em Timor-Leste em 2016

25 | 09 | 2020   10.47H

O ex-padre norte-americano acusado de abuso de crianças e pornografia infantil em Timor-Leste começou a ser investigado em setembro de 2016 pelo Vaticano, mas só foi afastado do local onde alegadamente cometeu os crimes três anos depois.

Documentos a que a Lusa teve acesso mostram que a Congregação da Doutrina da Fé, do Vaticano, esteve a investigar o caso que envolve o ex-padre Richard Daschbach entre setembro de 2016 e outubro de 2018, altura em que decretou a sua "punição vitalícia" e expulsão do sacerdócio.

Os documentos indiciam que a investigação terá começado ainda antes, já que a data de setembro de 2016 é a que marca a entrada na Congregação da Doutrina da Fé de um primeiro relatório sobre o caso.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE