PUBLICIDADE
Actualidade

Subdiretora-geral do Património desmente pressões e censura à direção do Museu do Chiado

09 | 10 | 2020   17.35H

A subdiretora-geral do Património Cultural Fátima Marques Pereira desmentiu hoje, num comunicado enviado à agência Lusa, que tenha exercido pressões sobre a direção do Museu Nacional de Arte Contemporânea, em Lisboa, ou censurado textos para uma exposição da instituição.

Na quinta-feira, fonte do Ministério da Cultura tinha indicado à Lusa que a subdiretora-geral do Património Cultural iria deixar as funções que ocupa há oito meses, justificando a saída, a seu pedido, com "motivos pessoais".

A saída acontece pouco mais de um mês depois de um relatório, enviado à tutela, sobre o processo de abertura da exposição "Dissonâncias", no Museu Nacional de Arte Contemporânea (MNAC), localizado no Chiado, denunciar tentativas de ingerência nas competências da direção, no conteúdo de textos curatoriais da exposição e violação do "espírito de autonomia dos museus".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE