PUBLICIDADE
Actualidade

Órgão anticorrupção de Macau denuncia supostos casos de falsificação de documentos para residência

22 | 10 | 2020   07.06H

O Comissariado contra a Corrupção (CCAC) de Macau identificou três casos de possível falsificação de documentos nos pedidos de fixação de residência por investimento e remeteu os processos para o MInistério Público.

O anúncio de hoje acontece cerca de duas semanas depois de um julgamento que envolveu altos funcionários do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), organismo que aprova estas autorizações de residência.

O presidente do IPIM acabou por ser condenado pelo Tribunal Judicial de Base a uma pena de prisão efetiva de dois anos, mas somente por violação de segredo e inexatidão dos rendimentos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE