PUBLICIDADE
Covid-19

84% dos programas de ajuda do FMI implicam mais austeridade - Oxfam

26 | 10 | 2020   15.28H

A Organização Não Governamental (ONG) Oxfam alertou que 76 dos 91 programas de ajuda financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI) durante a pandemia, incluindo Angola, têm cláusulas que implicam "duras medidas de austeridade" no futuro.

"Oitenta e quatro por cento dos empréstimos do FMI encorajam, e nalguns casos obrigam, os países pobres duramente atingidos pelas consequências económicas da pandemia a adotarem mais medidas duras de austeridade a seguir à crise de saúde", lê-se numa análise aos programas de ajuda que o Fundo lançou para ajudar os países em dificuldades.

Os 76 dos 91 programas negociados com 81 países desde março deste ano, quando a pandemia foi declarada pela Organização Mundial, "defendem um 'aperto do cinto' que pode resultar em profundos cortes aos sistemas públicos de saúde e às pensões, congelamento de salários dos funcionários públicos, como médicos, enfermeiros, e professores, e sistema de segurança social, como subsídios de doença", de acordo com o documento consultado hoje pela Lusa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE