PUBLICIDADE
Covid-19

Sindicato acusa CUF de incumprimento do estado de emergência e empresa rejeita

23 | 11 | 2020   13.12H

O Sindicato dos Trabalhadores de Call Center (STCC) acusou hoje o Grupo CUF de incumprimento do estado de emergência ao manter cerca de 80 trabalhadores a trabalhar presencialmente, mas a empresa rejeita a acusação.

"A CUF tem procurado desde o início da pandemia criar todas condições para proteger os seus colaboradores, tendo, nesse sentido, adotado o regime de teletrabalho sempre que possível", refere o grupo em resposta à agência Lusa, na sequência da denúncia do STCC.

Segundo o grupo de saúde, "perante a impossibilidade técnica de garantir um atendimento eficaz aos doentes com toda a equipa de 'contact center' em teletrabalho, a CUF, em estrito cumprimento com as regras legais em vigor e garantindo a proteção e segurança dos colaboradores, instituiu um regime misto rotativo de teletrabalho e trabalho presencial, tendo este sido devidamente comunicado e fundamentado aos colaboradores".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE