PUBLICIDADE
Actualidade

Novos protestos junto ao banco em que o rei da Tailândia é maior acionista

25 | 11 | 2020   05.36H

A sede do Banco Comercial do Sião (SCB), cujo maior acionista é o rei da Tailândia, vai ser hoje o centro de um novo protesto do movimento estudantil que exige reformas democráticas na política e na Casa Real.

O protesto centra-se nas finanças do rei Vajiralongkorn, a quem foi concedido o poder de controlar pessoalmente uma fortuna real de pelo menos 35 mil milhões de dólares (cerca de 29 mil milhões de euros) quando subiu ao trono.

Inicialmente convocada para junto do gabinete das propriedades da coroa (Crown Property Office), a manifestação mudou de local, de acordo com um anúncio dos organizadores na terça-feira à noite, depois da instalação de cerca de seis mil barricadas de polícia e de arame farpado no local, e também para evitar protestos dos apoiantes do rei.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE