PUBLICIDADE
Actualidade

Confinamento é "fator agravante" da violência doméstica em França

25 | 11 | 2020   14.46H

A ministra responsável pela pasta da Igualdade no Governo francês, Elisabeth Moreno, considera que o confinamento devido à covid-19 mostrou uma "realidade crua" sobre as desigualdades entre os sexos e que foi fator agravante na violência doméstica no país.

"Ainda é cedo para me pronunciar ou fazer projeções [sobre um possível aumento da violência contra as mulheres em França devido à pandemia], mas o que é certo é que o confinamento, devido ao facto de encerrar num local fechado vítima e agressor, constitui um fator agravante da violência doméstica", afirmou a ministra em entrevista à Agência Lusa.

Elisabeth Moreno é de origem cabo-verdiana e chegou ao Governo francês este verão, após um convite do então recém-designado primeiro-ministro, Jean Castex. Antes da entrada no executivo, Moreno, que se instalou ainda em criança com os pais em França, era vice-presidente e diretora-geral África da empresa Hewlett-Packard.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE