PUBLICIDADE
Actualidade

Inquérito revela que portugueses são quem mais diz comprar bens contrafeitos na UE

25 | 11 | 2020   15.01H

Portugal é o país da União Europeia em que os cidadãos mais admitem comprar intencionalmente produtos contrafeitos, revela um estudo europeu, que coloca o país também entre os que menos compreendem o significado de "propriedade intelectual".

Os dados constam da terceira edição do Estudo sobre Perceção de Propriedade Intelectual (PI) entre Cidadãos Europeus, realizado pelo Observatório Europeu de Infrações aos Direitos de Propriedade Intelectual, divulgado na terça-feira.

No que respeita à contrafação, o estudo, que se baseou em 25.636 entrevistas a residentes na União Europeia (UE) com idade igual ou superior a 15 anos, revela que a média de europeus que admite ter comprado bens contrafeitos de forma intencional nos últimos 12 meses se situa nos 5%.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE