PUBLICIDADE
Actualidade

Cientistas propõem década dedicada ao estudo das zonas mais profundas dos oceanos

25 | 11 | 2020   17.33H

Cientistas de 45 instituições de 17 países estão a propor um programa de investigação de uma década, dedicado ao estudo das zonas mais profundas dos oceanos, numa iniciativa coliderada por uma bióloga portuguesa.

"O mar profundo, com vastas extensões de água e fundos marinhos, entre os 200 e os 11.000 metros abaixo da superfície do oceano, é reconhecido globalmente como uma importante fronteira da ciência e da descoberta", aponta a bióloga marinha Ana Hilário, coordenadora do programa Challenger150 a par com Kerry Howell, investigadora na Universidade de Plymouth (Reino Unido) e especialista em Ecologia do Mar Profundo.

Ana Hilário, investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), observa que, "apesar de o mar profundo representar cerca de 60 por cento da superfície da Terra, uma grande parte permanece completamente inexplorada e a Humanidade conhece muito pouco sobre os seus habitats e como estes contribuem para a saúde de todo o planeta".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE