PUBLICIDADE
PCP/Congresso

Nunca seremos primeiro violino de orquestra dirigida por sociais-democratas

28 | 11 | 2020   16.58H

O líder parlamentar do PCP afirmou hoje que a opção pela abstenção ao Orçamento de 2021 foi tomada com "total liberdade", mas advertiu que o seu partido nunca será primeiro violino de uma orquestra dirigida por sociais-democratas.

Estas posições foram transmitidas por João Oliveira na tarde do segundo de três dias do XXI Congresso do PCP em Loures, distrito de Lisboa.

Um discurso em que o líder parlamentar do PCP defendeu que a estratégia dos comunistas definida há quatro anos se revelou acertada e em que considerou que o seu partido alcançou em negociações com os governos minoritários do PS "melhorias das condições de vida que ficarão para a história e que são uma espinha atravessada na garganta do grande capital".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE