PUBLICIDADE
Covid-19

OMS cautelosa sobre "produtos promissores" apresentados na RDCongo

22 | 01 | 2021   13.28H

Os dois "produtos congoleses" anunciados pelo Presidente da República Democrática do Congo (RDCongo), Félix Tshisekedi, como "promissores contra a covid-19" suscitaram uma resposta cautelosa por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS).

"A vacina é uma obrigação. Mas também favorecemos o tratamento curativo. Penso que temos dois produtos que prometem, pelo menos pelos resultados iniciais que apresentam. São produtos congoleses. Vamos promovê-los", disse o chefe de Estado a 11 de janeiro.

Um destes produtos, o "Manacovid", é vendido nas farmácias Kinshasa sem receita médica por 110 dólares (pouco mais de 90 euros) o frasco, segundo uma reportagem da AFP em dezembro, uma soma astronómica num país onde dois terços da população vivem com menos de dois dólares por dia.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE