PUBLICIDADE
Presidenciais

Deputados socialistas admitem "ajustamentos" na votação dos emigrantes

25 | 01 | 2021   17.49H

Os deputados socialistas pela Emigração, Paulo Pisco e Paulo Porto, lamentaram hoje que "muitos eleitores" emigrantes não tenham podido votar nas presidenciais de domingo, considerando que "existe margem para ajustamentos" no sistema de votação no estrangeiro.

"Lamentamos que muitos eleitores não tenham podido votar, seja por falta de informação, por causa das distâncias, ou por outras razões, o que originou manifestações de frustração e desapontamento compreensíveis por parte de muitos portugueses residentes no estrangeiro", adiantaram, em comunicado, os deputados Paulo Pisco (círculo da Europa) e Paulo Porto (círculo de Fora da Europa).

A tradicionalmente elevada abstenção entre os emigrantes portugueses foi ainda mais agravada nas eleições presidenciais de domingo (98,13%), ganhas à primeira volta pelo Presidente recandidato Marcelo Rebelo de Sousa, que relançou o debate sobre a necessidade de introduzir mudanças no sistema eleitoral dos emigrantes, que para a eleição do Chefe de Estado votam presencialmente nos consulados.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE