PUBLICIDADE
Covid-19

Moratórias em Cabo Verde deixaram por pagar 45,8MEuro aos bancos até novembro

23 | 02 | 2021   09.49H

As moratórias lançadas em abril em Cabo Verde, para mitigar os efeitos económicos da pandemia de covid-19, levaram famílias, empresas e municípios a deixar de pagar aos bancos 45,8 milhões de euros até novembro, segundo o banco central.

De acordo com informação do relatório sobre indicadores económicos e financeiros do Banco de Cabo Verde (BCV), de fevereiro, consultada hoje pela agência Lusa, a evolução do 'stock' de crédito à economia em 2020 foi "determinada, sobretudo, pelas moratórias" bem como pela utilização das linhas de crédito ao abrigo de apoios no âmbito da covid-19.

Em novembro, segundo o BCV, o valor não pago de juros, capital e prestações dos contratos de crédito com os bancos sob o regime das moratórias ascendia a 5.071 milhões de escudos (45,8 milhões de euros). Além disso, em termos absolutos, o 'stock' de crédito à economia aumentou 3.922 milhões de escudos (35,4 milhões de euros) de janeiro a novembro de 2020.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE